Cadastro

          

Confira tabelas de vacinações de filhotes, cães adultos e uma lista com as definições das principais doenças prevenidas.

FILHOTES

Vacinas indispensáveis: V10 e antirrábica

A vacina V10 conhecida como polivalente, múltipla ou combinada e é capaz de proteger o seu  cão contra diversos tipos de doença como: Cinomose, Hepatite, Leptospirose, Parainfluenza, Adenovírus tipo 2, Parvovirose e Coronavirose. Já a vacina Antirrábica, popularmente conhecida como ”vacina de raiva”, é fundamental para o controle do vírus da raiva que pode ser fatal para cães e humanos.

tab vacinas1

 

 

tab vacinas2

 

CÃES ADULTOS

A vacinação em cães adultos segue uma rotina diferenciada dos cuidados tidos com os filhotes. Fique atento as periodicidades anual e semestral e confira, logo abaixo da tabela, uma lista com as definições das doenças prevenidas por meio da vacinação.

tab vacinas3 

 

DOENÇAS EVITADAS COM A VACINAÇÃO:

Cinomose: Doença altamente contagiosa que degenera estruturas neurônicas. Os sintomas aparecem em fases:

1ª Fase: digestiva - o animal apresenta diarréia e vômitos;
2ª Fase: respiratória - corrimentos nasais e oculares, que se tornam purulentos;
3ª Fase: nervosa - é observado um comportamento fora do normal, com tiques nervosos, convulsões e paralisias. Muitos apresentam agressividade acentuada e não reconhecem o dono.

Hepatite: Doença infectocontagiosa aguda que pode provocar a morte imediata em animais jovens, sem nenhum sinal clínico. Caracteriza-se por febre de 39,5 a 41°C, vômitos, diarréia, dor abdominal, faringite, depressão, ataques convulsivos, além de sintomas como o “olho azul da hepatite”.

Leptospirose: Doença infecciosa grave que atinge homens e cães, causada por uma bactéria presente na urina de ratos. Penetra no organismo quando há contato de água ou lama contaminada através de ferimentos na pele ou das mucosas. O cão pode apresentar vômitos, diarreia e urina com sangue.

Parvovirose: O modo cardíaco apresenta sintomas como depressão e disfunções respiratórias, além da possibilidade de morte súbita. Já o modo gastrointestinal é caracterizado por vômitos, diarréias com sangue e desidratação.

Coronavirose: Infecta preferencialmente o trato intestinal. Diarréia, vômitos, perda do apetite, letargia e febre são os sintomas mais comuns.

Parainfluenza e Adenovírus tipo 2: São doenças respiratórias, similares à gripe, que quando aparecem associadas com pneumonia ou broncopneumonia podem ser fatais para filhotes e também provocar Tosse dos Canis (“gripe canina”).

Tosse dos Canis: É uma traqueobronquite infecciosa causada alguns tipos de bactéria e vírus, altamente contagiosa e caracterizada por severa tosse, uma espécie de “gripe canina”.

 

Conheça algumas zoonoses, doenças que são transmissíveis dos animais ao homem e vice-versa. VACINAR seu cão é também um exemplo de responsabilidade com a saúde pública!

 

Raiva: É uma séria zoonose, ou seja, uma doença transmissível ao homem, sendo que é a saliva do animal infectado que pode contaminar o ser humano. Essa doença contagiosa provocada por um vírus se caracteriza pela alteração dos sinais nervosos em mamíferos. Os sintomas são agressividade e paralisia, mas quando aparecem, já surgem com uma intensidade elevada e a morte é quase certa.

Caso o ser humano entre em contato com a saliva de animal suspeito, por mordida, arranhão ou lambida de área aberta, é importante procurar assistência médica e não interromper o tratamento.  Os cuidados logo após o acidente são fundamentais e a limpeza da lesão e vacinação devem ser feitas o mais rápido possível.

A melhor prevenção é manter a carteira de vacinação de animais domésticos em dia.

Giárdia: É uma doença causada por protozoário que infecta o intestino delgado de cães e de outros mamíferos, inclusive o do homem. Animais que ingerem o cisto (forma do protozoário), através do contato com fezes, água ou alimentos contaminados, se tornam fonte de doença para os seres humanos. Em cães, os principais sintomas são diarréia, vômito, depressão e perda de peso.

Leishmaniose: É causada por um parasita. A picada do mosquito-palha infectado transmite a doença ao homem e aos cães domésticos. Os cães se transformam em reservatórios, fonte de contaminação através do sangue para outros mosquitos. Podem aparecer sintomas como perda de peso, falta de apetite, feridas que não cicatrizam, ferimentos ao redor dos olhos, conjuntivite, crescimento exagerado das unhas, entre outros, mas vale lembrar que muitos casos não apresentam nenhum sintoma.

Apesar de existir tratamento para a doença, ele não é permitido por lei para cães, pois o animal curado será sempre portador da doença, devendo ser sacrificado. Assim, a melhor maneira de garantir a segurança de sua família e de seu pet é vaciná-lo.

 

veja vacinação para Gatos

CÃES ADULTOS

A vacinação em cães adultos segue uma rotina diferenciada dos cuidados tidos com os filhotes. Fique atento as periodicidades anual e semestral e confira, logo abaixo da tabela, uma lista com as definições das doenças prevenidas por meio da vacinação.